“Dinheiro para amenizar efeitos da seca foi contratado, mas não foi transferido”, afirma Angelo


O deputado estadual Angelo Almeida (PSB) criticou o favorecimento da Defesa Civil de Salvador (Codesal) no recebimento de recursos na ordem de pouco mais de R$ 27 milhões que, originalmente, foram solicitados pela Defesa Civil do Estado. A verba seria usada na contratação de carros pipa para atender a 221 municípios baianos em situação de emergência.

Em pronunciamento, na tarde desta terça-feira (07), no Plenário da Assembleia Legislativa da Bahia, o parlamentar afirmou que o Plano Detalhado de Resposta apresentado pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado (Sudec), aprovado em maio deste ano, foi estranhamente suspenso. No entanto, “coincidentemente esse mesmo valor caiu na conta da Defesa Civil do município de Salvador na gestão do ex-diretor do órgão Gustavo Ferraz”, disse.

De acordo com o socialista os mais de quatro milhões de baianos que seriam beneficiados com esses recursos têm sofrido por conta dos trágicos efeitos da estiagem e seca, que é considerada a pior já existente na Bahia, e com o descaso do governo Federal.

“Para nós que percorremos diversas cidades que se encontram em estado de emergência, estamos vendo como surreal a sabotagem escancarada que agentes políticos ligados ao governo Michel Temer vem promovendo contra o povo baiano, que segue sendo perseguido por um governo que teima em desconhecer a responsabilidade social”, criticou.

+ Não há comentários

Escreva o seu