Angelo Almeida participa de encontro com ONG em Serrinha


“O nosso Brasil não foi preparado para a realidade da pessoa com deficiência, mas se gritarmos juntos, vamos conseguir mudar isso”. Essa afirmação de José Gleidson de Araújo Santos, deficiente visual, soou como um chamamento para todos que participaram de uma reunião entre pela ONG Mãos que Sonham, e o deputado estadual Angelo Almeida (PSB), nesta quinta-feira.

Almeida, apresentou para o grupo a proposta da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, homologada em março, durante o encontro realizado na cidade de Serrinha, a 185 km de Salvador, sede da entidade. Durante a reunião, a ONG apresentou demandas para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência em Serrinha, entre elas a construção de uma sede própria para o Centro de Apoio as Pessoas com Necessidades Especiais (CAPENE). A unidade atende cerca de 300 pessoas de forma multidisciplinar. “Este ano ficamos três meses sem funcionar de forma plena por conta de mais uma mudança de espaço. Precisamos de um prédio construído através de um projeto arquitetônico apropriado porque isso influencia no tratamento dos alunos, sem contar que o fato de não ter sede gera uma instabilidade no funcionamento do programa que atende Serrinha e região”, afirmou Leila Ribeiro, mãe de dois filhos com autismo, o Neriel de 13 anos e Davi de 7.

Alunos do Instituto Federal da Bahia (IFBA) também participaram da reunião e denunciaram a falta de intérpretes nas salas de aula. “Temos sete alunos surdos na unidade do IFBA de Serrinha divididos em quatro salas, mas apenas um profissional intérprete. Ou seja, a maioria de nós não consegue acompanhar as aulas”, afirmou Laryssa Barros Miranda. Recentemente ela publicou um vídeo na internet compartilhando o problema.

“A Frente e os seus 63 deputados e deputadas terão o papel fundamental de fazer ecoar o grito das pessoas com deficiência por acessibilidade, educação, saúde e inclusão. E isso só será possível ouvindo suas histórias de lutas diárias”, destacou Angelo Almeida.

+ Não há comentários

Escreva o seu